Bolsonaro: “Estou sendo perseguido pela esquerda brasileira”.

O Antagonista conversou com Jair Bolsonaro há pouco. O deputado ainda está no Rio de Janeiro.

No entender dele, há uma “clara relação” entre o julgamento do STF na semana passada (que o transformou em réu no episódio envolvendo Maria do Rosário) e a abertura do processo contra ele hoje no Conselho de Ética (por conta da referência ao coronel Brilhante Ustra na votação do impeachment de Dilma Rousseff).

“Estou sendo perseguido pela esquerda brasileira”, disse.

Já sabendo a resposta, O Antagonista perguntou se o deputado se arrependia dos dois comentários.

Jair Bolsonaro diz que se sente perseguido.

“De jeito nenhum. Agora, eu tenho que pensar no que vou falar? Eu tenho imunidade. Estou no exercício do meu mandato, meu Deus do céu. Quem tem que se arrepender é o ministro Fux.”

Luiz Fux foi o relator do caso Bolsonaro no STF. O mérito ainda será apreciado pela corte.

“O voto dele (Luiz Fux) é pior do que o despacho do Waldir Maranhão para anular a sessão da Câmara. Maranhão é um analfabeto político. Fux é um cara estudado.”

Bolsonaro acrescentou que não vai “pedir clemência” ao Supremo nem à Câmara.

“O que aconteceu, aconteceu.”

O post Bolsonaro: “Estou sendo perseguido pela esquerda brasileira” apareceu primeiro em O Antagonista.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + 14 =