‘Pokémon Go’ no Brasil: Prefeitura lança campanha de adoção de cães no RS

A Prefeitura Municipal de Esteio (24 km de Porto Alegre) pegou carona na nova febre do entretenimento mundial e lançou nessa terça-feira (20), nas redes sociais, uma ação para incentivar a adoção de animais abandonados. O mote é o “Pokémon GO“, jogo eletrônico de realidade aumentada que vem ganhando o mundo.

“Enquanto Pokémon Go não chega ao Brasil, desenvolvemos o Catioro Go! Temos muitos bichinhos em nosso canil municipal, com diferentes habilidades, aguardando por um treinador que possa lhes dar muito carinho e ajudá-los a evoluir. Para capturar o seu, é só aparecer no Canil (avenida Luiz Pasteur, 7275, bairro Três Marias), que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h”, inicia o texto bem-humorado.

A campanha está sendo veiculada no Facebook, pelo perfil oficial da prefeitura de Esteio. O texto acompanha oito fotos de cães do próprio canil municipal, editadas para se parecerem com a tela do jogo eletrônico.

“A ideia nasceu em uma reunião de pauta, e foi dada por um jornalista, servidor da prefeitura. Começou meio na brincadeira, mas depois vimos que tinha potencial”, explica o secretário de Comunicação de Esteio, Luiz Damasceno. “Acabamos abraçando a campanha de uma maneira conjunta. Um estagiário foi ao canil produzir as fotos e o setor de publicidade levou adiante. Foi uma ideia espontânea e com senso de oportunidade. Conseguimos pegar uma pauta externa para potencializar uma questão relevante para a nossa cidade”, completa.

Divulgação

“Alertas: ao contrário dos pokemóns, os catioríneos não devem ser usados em batalhas; não guarde seu catioríneo em esferas de metal: por menor que ele seja, precisa de espaço para se divertir”, diz a campanha

A campanha vem sendo sucesso nas redes sociais. “O resultado está sendo surpreendente. Já havíamos flertado com o humor em outras campanhas, mas nada tomou esse tamanho. Estamos recebendo retorno de fora do Estado e até de outros países”, afirma Damasceno.

O secretário diz, entretanto, que o principal retorno será dado pelo canil municipal. “Ainda não conseguimos mensurar o resultado da campanha, cujo tema é um problema comum em várias cidades do Brasil, que é a superlotação dos canis e animais abandonados.”

O texto da peça publicitária continua, mesclando humor e apelo social: “Alertas: ao contrário dos pokemóns, os ‘catioríneos’ não devem ser usados em batalhas; não guarde seu catioríneo em esferas de metal: por menor que ele seja, precisa de espaço para se divertir. Apesar da brincadeira, a adoção é uma coisa séria. Só capture seu cachorrinho se você tiver condições de cuidá-lo. Os cãezinhos vivem, em média, de 14 a 18 anos e, portanto, são companheiros pra toda a vida”.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curta nossa página close[x]