TRABALHADORES DO HC-UFU ENTRAM DE GREVE

A irregularidade no pagamento dos servidores do HC-UFU em Uberlândia levou os trabalhadores a iniciarem uma greve. Estes servidores foram contratados pela Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia (Faepu) a greve consta-se com tempo indeterminado. Com isso, os atendimentos no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) foram restringidos.

O HC deixou uma nota à imprensa:

O Ministério da Saúde foi procurado para comentar o assunto e informou que o repasse está regular em todo o país.

Disse que já destinou ao fundo municipal de Uberlândia cerca de R$ 167,2 milhões, sendo R$ 128 milhões para custeio de Média de Alta Complexidade. Frisou ainda que o Ministério da Saúde não repassa recursos diretamente às instituições de saúde (hospitais, clínicas), cabendo ao gestor municipal ou estadual fazer o repasse para a unidade.

O presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Uberlândia e região (Sind-Saúde), Ronaldo Rosa, informou que a assembleia foi realizada na manhã desta terça-feira e que a maioria dos profissionais foi favorável a parar as atividades.

“Todo mês é a mesma situação e quem sofre é o trabalhador, que tem dívidas com cartão de crédito, tem que pagar aluguel, financiamento. Não dá mais”, disse Ronaldo.

Além do atraso dos salários, o sindicalista disse que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) também está sendo depositado com atraso. Segundo Rosa, a entidade justifica que os repasses aos fundos não estão sendo feitos com regularidade e, por isso, não tem conseguido cumprir com os compromissos trabalhistas na data certa.

A categoria só retornará aos trabalhos com o pagamento na conta e mediante documento oficial assegurando os pagamentos até o quinto dia útil de cada mês. O Sind-Saúde também acionou o Ministério Público do Trabalho (MPT) para acompanhar a situação e viabilizar eventual Termo de Ajustamento de Conduta.

Atendimentos prejudicados

Apesar de a classe manter 30% do contingente de servidores no hospital, a Secretaria Municipal de Saúde, a Central de Regulação Estadual e a Coordenação de Urgência e Emergência da rede já foram comunicadas que o hospital está com restrições no atendimento por deficiência das escalas de trabalho.

A unidade só receberá casos de extrema emergência e com risco iminente de morte. Confira nota de posicionamento na íntegra:

A direção do Hospital de Clínicas de Uberlândia da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU) informa que até o momento o HCU/Faepu não receberam do Fundo Nacional de Saúde (FNS), o faturamento do Sistema Único de Saúde (SUS) referente aos atendimentos de Média e Alta Complexidade (MAC), previsto para o dia 10 de junho de 2018, que corresponde a parcela 06/2018.

Desta forma, a folha de pagamento dos funcionários da Faepu e todos os pagamentos programados para fornecedores e prestadores de serviços aguardam a realização deste repasse para serem processados.

Segundo informação obtida pelo site do FNS, o atraso nos repasses do faturamento MAC acontece para todos os hospitais federais.

Assim que o repasse for efetivado, todos os pagamentos programados serão realizados de imediato.

Até o momento, não há falta de medicamentos e materiais que coloquem em risco o atendimento aos pacientes, mas ressaltamos que se persistir o atraso o atendimento poderá ser comprometido.

Informamos que, em virtude da greve dos funcionários da Faepu, na manhã de hoje, o centro cirúrgico funcionou com 50% da sua capacidade.

Sentimo-nos extremamente preocupados com a situação, e ressaltamos que todas as ações e cobranças necessárias estão sendo tomadas.

Hospital de Clínicas de Uberlândia (HCU)
Fundação de Assistência, Estudo e Pesquisa de Uberlândia (Faepu)
11 de julho de 2018

 

(fonte: G1)

 

 – – – – – – – – – – – – – –

Texto por @scarlettcalil

Segue a gente nas redes sociais:

insta: @uberlandiablitz

youtube: canal uberlandia blitz

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − quinze =